Notícias



30/08/2018
BITUCAS DE CIGARRO SOMAM MAIOR PARTE DE LIXO DOS OCEANOS


Vivemos no ano escolhido pela ONU para tratar sobre a problemática do lixo plástico – e, de fato, ninguém sairá de 2018 sem saber o mal que um simples canudinho pode causar. Mas, agora um novo estudo afirma que a bituca de cigarro é a contaminante número um nos oceanos, e não o plástico.


Desde 1986, a Ocean Conservancy patrocina anualmente a limpeza de praias. Ao longo de 32 anos foram coletados mais de 60 milhões de bitucas nos mares. Este foi o item mais encontrado nas praias do mundo pelo projeto de limpeza da organização, representando um terço de tudo que é retirado dos mares. Ou seja, um volume maior que invólucros plásticos, recipientes, tampas de garrafas, talheres e garrafas somados. Além disso, os pesquisadores encontraram resíduos de cigarro em cerca de 70% das aves marinhas e 30% das tartarugas marinhas.


As bitucas de cigarro possuem plástico nos filtros que não são biodegradáveis. Eles contêm fibras sintéticas e centenas de produtos químicos usados para tratar o tabaco. Tenha em mente que cerca de 5,5 trilhões de cigarros são produzidos a cada ano em todo o mundo, sendo que a maioria deles possuem filtros feitos de acetato de celulose – que pode levar uma década ou mais para se decompor. E, logicamente, uma parcela mínima é descartada corretamente. Dos bueiros e córregos, as bitucas percorrem um longo caminho até poluir nossos oceanos.


Os dados foram revelados pela organização “Projeto de poluição por bitucas de cigarro”, cujo fundador, Thomas Novontny, é professor de saúde pública da Universidade Estadual de San Diego. Em entrevista concedida à NBC News, publicada na última segunda-feira (27), ele afirma que os filtros não proporcionam benefícios à saúde e servem apenas como ferramenta de marketing. Para ele, qualquer movimento contra filtros exigirá a participação e união de órgãos ligados à saúde e meio ambiente. Saiba mais sobre a instituição aqui.


O grande vilão?


É fácil esvaziar as discussões ambientais elegendo um grande vilão da vez. Porém, a poluição plástica, a acidificação dos oceanos, o degelo no Ártico são também problemas reais e tão urgentes quanto. Estamos há anos explorando todas as riquezas naturais e o que estamos devolvendo em troca? É preciso tomar a responsabilidade para si. Aqui no CicloVivo sempre trazemos bons exemplos de pessoas, iniciativas e até mesmo empresas que estão fazendo sua parte para tornar o mundo um pouquinho melhor. Fica abaixo algumas histórias que podem te inspirar.



Fonte:Ciclo Vivo




(16) 3406-6864 - (16) 99266-9858

ecolixo@ecolixo.com.br

Av. Ministro Rui Barbosa, 1798

Vila Rezende Franca - SP

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS


CLASSE I (Perigosos) - CLASSE II (Não Inertes)

SAIBA CONTRATAR